pastilha elástica

quimica das coisas

 


Anda na boca de toda a gente e vem em todo o tipo de cores e sabores! Hoje na Química das Coisas, falamos da pastilha elástica!

O hábito de mastigar resinas de árvores é bastante antigo e atravessou civilizações. Mas a versão comercial da pastilha elástica só chegou ao mercado norte-americano em meados do século 19.

Na verdade, a ação muscular de mascar ajuda à concentração, alivia a tensão e relaxa os músculos. E foi por estas e outras razões que as forças armadas americanas forneceram pastilha elástica aos seus soldados a partir da Primeira Guerra Mundial, contribuindo assim para que estas se tornassem cada vez mais populares!

Com o aumento do consumo e a consequente produção em massa, os fabricantes tiveram de procurar novos produtos que substituíssem as resinas naturais e passaram a utilizar "goma base" sintetizada a partir de derivados do petróleo.

E qual é exatamente a composição da "goma base"? Bom, este é um segredo bem guardado pelos fabricantes que adquiriram o direito de não mencionar a composição detalhada dos seus produtos no rótulo.

Se reparar, na lista de ingredientes de uma qualquer embalagem de pastilha elástica encontramos adoçantes, aromatizantes, corantes ... e "goma base". Assim, sem mais detalhes!

No entanto, sabemos que os adeptos das pastilhas elásticas mastigam normalmente misturas de polímeros elastómeros, resinas e parafinas em diferentes combinações.

A mistura mais comum inclui polímeros sintéticos, como a borracha de estireno-butadieno ou o polietileno, com um bocadinho de látex natural!

Mas a investigação não para e os fabricantes de pastilha elástica continuam a tentar melhorar os seus produtos. Na verdade, as grandes companhias mantêm laboratórios só para procurar receitas que sejam mais agradáveis de mastigar, tenham melhor textura e libertem os sabores durante mais tempo. Ah, e já agora: que sejam também mais fáceis de remover da roupa, dos cabelos e do chão!

A pastilha elástica já não é apenas um tipo de guloseima ou uma forma divertida de libertar na boca o açúcar e os nossos sabores prediletos. Não! É também já um sistema de transporte de outras substâncias químicas. Há pastilhas para ajudar a deixar de fumar, pastilhas impregnadas com fosfato de cálcio amorfo para ajudar a manter os dentes saudáveis, pastilhas com cafeína e pastilhas com vitaminas.

E quem sabe se num futuro não muito longínquo, as pastilhas elásticas não podem ser usadas como forma de aplicação de medicamentos

É a química a esticar as aplicações da pastilha elástica!

 

Apoio

1suponsers_list_ciceco.jpg